domingo, 30 de dezembro de 2012

"Quando eu morrer, prefiro ir para a Terra Média"




“A melhor fantasia é escrita na linguagem dos sonhos. Ela vive como vivem os sonhos, mais real do que a realidade… por instantes, pelo menos… aqueles longos instantes mágicos antes de acordarmos.
A fantasia é prateada e escarlate, índigo e azul-marinho, obsidiana raiada de dourados e lápis-lazúli. A realidade é de madeira prensada e de plástico, feita com lama castanha ou do baço verde-azeitona. A fantasia sabe a pimentos picantes e a mel, a canela e a cravinho, a carne vermelha mal passada e a vinhos doces como o verão. A realidade é feijões e tofu, e, no final, cinzas. A realidade são as ruas comerciais de Burbank, as chaminés de Cleveland, um parque de estacionamento em Newark. Fantasia são as torres de Minas Tirith, as pedras antigas de Gormenghast, os salões de Camelot. A fantasia voa nas asas de Ícaro, a realidade nas Southwest Airlines. Porque se tornam os nossos sonhos tão mais pequenos quando, finalmente, se tornam em realidade?
Lemos fantasia para descobrir de novo as cores, creio eu. Para provar os sabores fortes e ouvir a canção que as sereias cantam. Há algo de antigo e de verdade na fantasia que fala a alguma coisa que vive profundamente dentro de nós, que fala à criança que sonhou que um dia caçaria as florestas da noite, e banquetear-se-ia sob os montes ocos e encontraria um amor que duraria para sempre algures a sul de Oz e a norte de Shangri-la.
Eles podem ficar com o céu para eles. Quando eu morrer, prefiro ir para a Terra Média”.
George R. R. Martin




É ao sabor desta reflexão de George Martin acerca da fantasia que aqui deixo o último post de 2012 do blogue. Após inúmeros anos a mastigar a fantasia como leitor, este ano tive finalmente a oportunidade de me estrear nela como autor, e de dar o meu humilde contributo para esse vasto e magnífico universo do fantástico: em Abril, com a publicação do meu primeiro romance Crónicas de Lusomel – Parte I – O Templo dos Três Criadores, e em Setembro com a publicação da Antologia Erótica Fantástica, com o meu conto Memórias de Alto-Mar a figurar entre os contos seleccionados. Assim, posso seguramente afirmar que me sinto realizado com o caminho até aqui, e que a experiência que estes primeiros passos me têm proporcionado até agora tem sido fantástica. Muitos e novos projectos preenchem agora o meu horizonte, e espero dar continuidade a todos eles na máxima força já em 2013.
Como tal, não podia deixar de expressar aqui os meus sinceros agradecimentos a todos os familiares, amigos, conhecidos, editores, compradores, leitores, críticos, e outros, que de uma maneira ou de outra me acompanharam e apoiaram ao longo deste ano. A todos esses e aos demais, expresso aqui o meu desejo de Boas Entradas e de um Feliz 2013, cheio de coisas fantásticas! 

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Apresentação do Livro na JFL


Tal como tive oportunidade de revelar oportunamente na página do Facebook das Crónicas de Lusomel, na próxima 4ª feira, dia 19 de Dezembro, irei realizar uma breve apresentação do meu primeiro romance O Templo dos Três Criadores, no âmbito da iniciativa À Conversa com o Escritor da Junta de Freguesia do Lumiar (JFL) .

A apresentação irá decorrer no edifício do espaço cultural da Junta (1º piso da UTIL -  Universidade da Terceira Idade do Lumiar) pelas 18 horas. Conto com a vossa presença!

Até lá, convido-vos ler esta curta resenha à Antologia Erótica Fantástica no blogue Leitura Escrita, da leitora Ana Carolina, onde se insere o meu conto Memórias de Alto-Mar